terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Dexter 1x02 Review – Crocodilo


O final do primeiro episódio de Dexter foi de deixar os recém-fãs de Dexter sem sono, imaginando a continuação, a identidade do Serial Killer, se ele sabe sobre a vida noturna de Dexter e qual a intenção dele nesses joguinhos. A mensagem na geladeira é interpretada pelo nosso protagonista como um convite para brincar, e os produtores inteligentemente implantam isso na primeira temporada.
No início do segundo episódio Dexter solta outra frase marcante para qualquer fã da série: “Não há segredos na vida, apenas verdades que ficam sob a superfície”, nesse momento ele está analisando a interação entre as pessoas, e mais uma vez, ele tenta extrair atitudes que possam lhe favorecer, sem muito sucesso.
A genialidade de Dexter ajuda a Deb a encontrar o caminhão de gelo. Isso é uma das coisas que tira o fôlego do público, Dexter mostra controle total com as ferramentas que ele possui, seu raciocínio é preciso e quase infalível.
Quando a polícia examina o caminhão, encontram a ponta dos dedos de uma vítima cortados, e as unhas pintadas, assim como na boneca despedaçada na geladeira de Dexter. Ele fica intrigado, pois dos 206 ossos do corpo, o assassino deixa justamente o necessário para o reconhecimento da vítima.
O impressionante é a reação de Dex, ele não se preocupa sobre seus assassinatos serem descobertos, não se preocupa em vidas se perdendo, ele fica fascinado com a habilidade do Serial Killer em retirar o sangue humano, na limpeza e técnica usada. Ele diz: “ele está tentando me impressionar, e está conseguindo.”
Dex tem um gosto mórbido, e isso nos intriga positivamente, a condução da série nos leva a pensar como ele, a sentir como ele, a ser ele durante o episódio.
Outro ponto interessante do episódio é a dedicação de Dexter à caça. Ser um Serial Killer não consiste apenas em matar pessoas, tem toda a preparação necessária como encontrar pessoas que se encaixem no Código de Harry. E que lugar melhor do que em um tribunal? Um lugar onde as pessoas acusadas de algo são obrigadas a comparecer, e Dex têm a chance de fazer sua própria verificação de culpa. Dexter é mais eficiente do que o sistema judiciário. Ele sabe quando uma pessoa é culpada só de olhar, mas segundo o código, ele precisa ter certeza, mas já uma boa peneira a análise de simpatia e de empatia dos acusados.
Nosso assassino favorito aprendeu essas técnicas com seu pai, Harry, e em uma cena deste episódio aparece desejando a morte de um assassino, mas ele ensina uma lição que Dexter leva para a vida: “Não se trata de vingança, é algo que vem de dentro”, Dexter então se sente normal em sentir sede de sangue.
Na cena do encontro duplo, no qual Dex vai conhecer o namorado da Deb, a Rita se sente desconfortável com a intimidade de sua cunhada, mas Dex não sabe como reagir, sinais de sociopatia começam a ficar mais freqüentes, ele mesmo cita: “Posso matar um homem, desmembrar seu corpo, e chegar em casa a tempo de ver Letterman, mas não sei o que dizer quando minha namorada está se sentindo insegura. Estou totalmente perdido.”
No final de tudo, mais uma morte, e mais uma pista para o Serial Killer do caminhão de gelo... Como diria o próprio Dexter: “Mais uma linda tarde em Miami, corpos mutilados com possibilidades de pancadas de chuva no final da tarde.”

Por: @Gabrielbarros42

0 comentários:

Postar um comentário

CARREGANDO NOVO FORMULÁRIO DE COMENTÁRIOS. AGUARDE.... SE VOCÊ ESTIVER LENDO ISSO E A PÁGINA FOI TOTALMENTE CARREGADA, NÃO USE ESTE FORMULÁRIO PARA COMENTAR. APERTE F5 E AGUARDE O NOVO FORMULÁRIO CARREGAR