quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Sara Colleton (produtora executiva) responde a perguntas sobre o final da 5 ª Temporada


dexter.s05e12.hdtv.xvid-fqm[(052976)18-39-14]
Tick, Tick, Tick… esse foi o som da 5ª temporada terminando. A série terminou seu quinto ano com uma facada no peito – literalmente e figurativamente.
ALERTA DE SPOILER: Se você ainda não assistiu a Season Finale, Não prossiga.

Enquanto “The Big One” não terminou com o choque de Trinity-Rita da última temporada, teve muita ação pra analisar – e motivações dos personagens para avaliar. Com isso, a produtora executiva de Dexter, Sara Colleton, nos dá uma luz sobre a partida de Lumen, a grande decisão da Deb, a nova perspectiva de Dexter, e muito mais...

EW: Por dois anos seguidos, Dexter perdeu as mulheres que amava, mesmo que de jeitos bem diferentes. A intenção desde o começo era que a temporada terminasse com Lumen viva, mas separada de Dexter?
Sara Colleton: Desde o começo nós sabiamos que Lumen deixaria Dexter. Na sua jornada durante a temporada, enfrentando a culpa por conta da morte de Rita, essa mulher entra em sua vida e inesperadamente se torna o jeito que ele tem para se aliviar dessa culpa. Mas ao longo do caminho, esse milagre acontece – algo que Dexter pensou nunca ser possível em sua vida – ele encontra uma alma gêmea... uma vez ela se tornou de vítima a “anjo-vingador”, e Dexter percebe que ela possui o mesmo tipo de força que ele tem, então ele resolve se mostrar completamente a ela. Ao invés de fugir, ela cria uma empatia por ele e fica muito grata por sua coragem e suporte. Seus respectivos traumas criaram esse laço. Então, para Dexter é devastador perde-la, e ele nunca teve nada parecido com isso antes. Mas ao mesmo tempo, tem algo tão incrivel nessa relação entre os dois, que quando Lumen conta a ele que tem que partir, isso faz sentido a ele. Ele entende que seu ‘passageiro negro’ foi embora, que sua necessidade de vingança havia sido preenchida, e que ele nunca poderia escapar disso, isso é o que ele é, e ele precisa deixa-la partir. Como Dexter disse, “eu vou carregar sua escuridão junto com a minha”.

Essa deve ter sido a coisa mais romântica que Dexter já disse.

Meu Deus, é tão romantic… mas ele aceita que essa é sua punição. E na festa de aniversário de Harrison, Dexter se dá conta, com arrependimento e ironia, que o círculo completou sua volta e que ele pagou seu preço – e o preço foi um amor verdadeiro. Ele teve que deixar Lumen voltar para o mundo. Mas ela deixou pra trás dois presentes, duas peças de conhecimento que deixaram Dexter em um lugar que ele nunca foi antes, que é o conhecimento que ele pode ser visto e pode ser amado. O outro presente é que Harrison não precisa estar destinado a uma vida de escuridão, mesmo que Dexter pense que Harrison foi criado no sangue assim como ele, testemunhando a morte sangrenta de sua mãe. Sabendo o que Lumen passou, Dexter se dá conta que você pode derrotar a escuridão e seguir uma vida normal.

Mesmo com aquele otimismo, vem uma certa conformação. Como ele disse: “Desejos, é claro, são para crianças.”

É pesaroso, é ironico, mas é um Dexter curado que diz “Eu sou quem eu sou”. Mais do que nunca ele percebe quem ele é, mas não com um absoluto senso de tristeza. Ele sentiu o que era ser visto, compreendido e amado de verdade. Isso é uma coisa grande que ele vai ter que se apegar.

A porta está aberta para Lumen retornar?
Ela está viva, então a porta está com certeza aberta.


Existe a chance de fazer a próxima temporada com múltiplos vilões de novo, ou voltará a ser somente um vilão na temporada toda?


Nós somos muito gratos que nossos fãs continuaram conosco e perceberam, “mesmo que eles mudem algumas coisas, eles não estão mudando a essência do que a série é.” Nós podemos voltar a ter vários adversários, podemos ter somente um, ou podemos criar algo novo para a 6° temporada, não pensamos nisso ainda.

Um grande momento para a Deb: ela escolhe não puxar a cortina e descobrir quem é a Vítima 13 e seu parceiro, permitindo que Lumen e Dexter saíssem livres. Por que vocês decidiram ir por esse caminho?
Deb tem tido um crescimento muito interessante nesses 5 anos. Se você se lembra dela no ano 1, sua energia estava em todos os lugares e ela era muito alegre e insegura – essa maravilhosa personagem sem foco, que lentamente durante os anos aprendeu a focar toda aquela energia e se tornou uma detetive incrível. Mas parte de se tornar uma detetive e perseguir esse lado obscuro das pessoas, é a consciência de que quem foi dar um passeio por esse lado jamais volta a ser o que era antes. O que pode ter começado como um rígido senso de certo e errado – o que é bom e mal – começa a se tornar um pouco cinzento. E quando Deb finalmente termina com Carlos Fuentes, ela é surpreendida pois não sente nada – e fica intrigada com aquela sensação. E uma das conversas mais sutis entre Dexter e sua irmã, com ela bebendo cerveja no apartamento e contando como ela não sente nada, e Dexter dá essa olhada para ela “O papai uma vez me disse que tem gente que merece morrer”, e ela pergunta “Você acha que tem gente que merece morrer?”. É nesse momento que Dexter flutuou para fora desse tubo de ensaio. Então começa a ser a vez de Debra. E baseado na experiência dela com Rudy, e no episódio 10 quando ela vê todos aqueles DVDs das garotas do barril – é traumatizante, apesar de toda a força dela – ela vem com essa teoria do Vigilante. Quando ela finalmente vai ao acampamento e percebe que ela encontrou a #13 e seu ajudante, é só no final do discurso que ela faz essa mudança. E Jennifer Carpenter teve uma atuação brilhante, porque a personagem não sabia até aquele momento que teria que fazer algo. É um grande e decisivo momento para Debra. É uma nova Deb que diz, “O lugar vai estar lotado de policiais daqui uma hora”, sobe as escadas e vai até Quinn e diz “Eu não me importo com o que aconteceu, eu te amo”. É maravilhoso – e também abre as portas porque eventualmente, em alguma temporada Deb terá que descobrir sobre Dexter.

Parte de você não se perguntou o que teria acontecido se a curiosidade dela tivesse vencido naquela situação?
Mas o que é interessante é porque mostra a maturidade dela naquele controle do impulse. Uma das coisas que Jennifer e eu falamos sobre foram os nívels que Deb teve que passar naquela cena para ter aquele momento. Seu primeiro instinto foi “Eu trabalhei demais nisso. Abra a cortina por um minuto, de uma olhada.” Mas Deb sendo Deb, se ela abrisse a cortina, não conseguiria deixar eles irem. Então é uma grande decisão que ela terá que viver com, nunca sabendo quem eles erão e deixando eles irem.

Nós teremos que esperar até o fim do jogo para Deb finalmente descobrir a verdade sobre Dexter?
Ou isso pode ser no meio do caminho até o fim do jogo. Nós realmente queremos descobrir quanto tempo a série vai ao ar, para termos um fim de jogo. Eu não deixarei o show terminar em choradeira – tem que terminar com um “estrondo”... O que é interessante é que nós já plantamos as sementes na personagem, para uma reação mais esperada, assim qualquer caminho que tomarmos, nossa audiência pensará “Ok, isso parece certo” ao invés de “O que??”

Vamos falar sobre o louco guru da auto-ajuda Jordan Chase, que quando estava pra morrer, pareceu ter orgulho que havia motivado Lumen e Dexter..

E ele acredita totalmente na transformação de Eugene Greer para Jordan Chase – enquanto estava morrendo, essa ainda é a sua maior realização. A audiência sabia antes de Dexter que ele era um cara mau, e seu conselho para Dexter é tão verdadeiro e sincero que você tem que se lembrar constantemente que ele é um vilão. E então sua psicose é lentamente revelada, e quando é, ele fica desequilibrado. Jonny Lee Miller faz o personagem com tanta empolgação, que é um prazer de presenciar. Eu acho que ele teve uma grande e maravilhosa performance.

Quando exatamente Dexter pegou a faca que usou em Jordan?
Isso foi antes dele entrar no carro – ele percebe que Jordan poderia saber que ele estava indo pro acampamento e teria alguma surpresa preparada para ele, então Dexter se preparou para o pior possível. Quando Harry diz “Esteja preparado,” e Dexter diz, “Você poderia confiar em mim ao menos uma vez?” ele já estava com a faca escondida, antecipando que alguma coisa daria errado.

Olhando pra trás na 5° temporada, do que você fica mais orgulhosa?
Eu acho que tivemos muito sucesso com a Lumen. A sociedade leva as mulheres a ter um certo tipo de comportamento, então ter essa mulher que queria vingança ao que foi feito a ela, e sem a influência de ninguém para isso foi uma coisa bem difícil de obter sucesso. É um personagem difícil, não muito feminino. E mesmo assim Julia atuou com tanta realidade que você acaba se importando com ela, e acaba torcendo por ela e por esse estranho romance.

E o que não foi tão bem quanto você esperava?
Uma personagem que nós não tivemos muito tempo para explorar foi a babá (Sonia). Mas isso pode ser algo bem interessante para o próximo ano. Como Deb disse, “Talvez eu devesse ligar pra Interpol, porque uma babá tão qualificada da Irlanda estaria aceitando esse emprego de baixo nível?” – Sonia teve a capacidade de ligar para Dexter nas horas mais impróprias. Ela é totalmente sem medo de lidar com ele. Mas nós tínhamos tanta coisa acontecendo, que não pudemos explorar essa personagem de verdade, e é algo que nos arrependemos.

É engraçado você dizer isso, porque alguns fãs se perguntaram se tinha mesmo algo de sinistro na Sonia, ou se vocês estavam só brincando conosco e ela era apenas mais uma personagem normal.

Não, nós sempre quisemos trazer os personagens com mais dimensão possivel. Se Harrison iria ter uma babá, então vamos faze-la um personagem interessante. E então nós conseguimos a Maria, Catherine of Aragon no The Tudors. Ela é uma atriz maravilhosa. A temporada começou tão complicada, com tantos personagens, pois estávamos mudando a forma da série, e não tivemos tempo de explorar a personagem dela a fundo... Espero que possamos no próximo ano, porque tem um ótimo potencial ali.

Falando em finais “soltos”, nós retornaremos a história do Kyle Butler?
Kyle Butler – e Jonah – continua um fio solto. Quando Quinn mostra a ele a foto de Dexter e diz, “É esse o Kyle Butler?”, - a primeira resposta de Jonah não é “Sim, é esse o cara”. Ele estava protegendo Dexter. Isso é uma porta que pode ser reaberta. Lumen estando viva é um fio solto. Adoramos o fato de que Dexter decide seguir de novo as leis de Harry, que é: Não seja pego. Poderia ter uma morte na certa quanto ao Quinn, mas mesmo assim, como ele está na vibração do primeiro amor, ele quer que sua irmã seja feliz, então dá a Quinn um passe livre.

Qual é uma garantia que você pode fazer sobre a próxima temporada?
Hmm.. Deb vai aprender espanhol, eu acho que Harrison sera visto em seu Segundo aniversário, e Dexter estará aproveitando o Slice of Life.

Fonte: EW
Tradução: @scaa_rlet

0 comentários:

Postar um comentário

CARREGANDO NOVO FORMULÁRIO DE COMENTÁRIOS. AGUARDE.... SE VOCÊ ESTIVER LENDO ISSO E A PÁGINA FOI TOTALMENTE CARREGADA, NÃO USE ESTE FORMULÁRIO PARA COMENTAR. APERTE F5 E AGUARDE O NOVO FORMULÁRIO CARREGAR