sábado, 8 de janeiro de 2011

The Dark Passenger

@todofandedexter
Algumas vezes, você sente que alguma outra pessoa o controla. Pode começar a acontecer repentinamente, ou só quando você perde controle de si. E essa outra pessoa que passa a lhe controlar suspira em seus ouvidos, como se lhe estivesse contando um segredo, mas não está falando, só suspirando vagamente. Então essa pessoa, este 'passageiro' chega perto de seu ouvido para sussurrar, e você sente o vento frio no seu pescoço, o peso que psicologicamente é sentido no seu ombro. Você se arrepia, mas se controla e fica parado. Você então começa a ouvir os sussurros de seu 'amigo'. Você tenta interpretar o que ele lhe diz. Palavras saem de sua boca em outro idioma, e você toma tempo para decifrar. É um código, e você sabe como decifrar, mas não se lembra onde e como aprendeu. Você começa a tradução e fica no silêncio dos sussurros da sombra pesando em seu ombro. Você ouve atentamente, começando a entender o que ele lhe diz. As palavras saem de sua boca como música. Musicalidade nunca ouvida e sem igual. E estas palavras lhe invadem os ouvidos e você sente-as atingindo seu tímpano, passando o canal auditivo, entrando na sua cabeça e atingindo seu cérebro, onde você compreende o que está sendo dito.
Você consegue decifrar. O 'passageiro' está lhe mandando fazer algo. Algo que você não quer fazer. Algo bom e ruim, ao mesmo tempo. Você ouve o mandato em suspiro e sente um arrepio na espinha, subindo e lhe estremecendo.
Você agora está ofegante. Seu coração está pulando para fora de seu peito. Você sente, de alguma forma, o 'passageiro' tomando conta de você. Agora o peso não está mais em seu ombro, mais sim, em todo seu corpo. Você olha para sua mão, tentando move-la, mas falha. Você pisca seus olhos, e quando os abre novamente, você está em outro lugar. Está no mundo dele. E no mundo dele, tudo é escuro. Você só ouve suspiros vindo de todos os lugares e direções. Você cai. Tenta sair dali. Está preso. Você ouve a batida musical de seu coração em tempos variados. Uma hora está calmo. Depois agitado. Você pisca de novo. Agora está no seu lugar predileto, onde você julga tudo perfeito. Está sorrindo, caminhando. Respiração estável. Coração calmo. Músculos, seus. Você olha para as pessoas ao seu redor. E parece que você é diferente delas todas. E é. Você as observa lhe observando. Olhando com sorriso torto. Rangendo dentes. Punhos cerrados. Você não compreende. Olha para si, mas nada encontra de errado. Olha para o lado, e para perto de seu ombro, está o passageiro negro. Desta vez, só caminhando ao seu lado. Desta vez, não está lhe mandando fazer coisas. Só está caminhando com você. Mas isso é... -não, é perfeito demais. Quando as coisas estão muito perfeitas, algo está errado. Ilusão. 'Ei, acorde! Mundo errado amigo'. Você pisca de novo, e volta para o lugar em que estava. O lugar de início. Com os sussurros do passageiro negro ao seu ouvido. Você não tem escolha. Você acaba fazendo o que ele lhe pede. Você perde o controle. Você faz algo indesejado. Algo ruim e bom. Você não é mais você, não é mais o mesmo, você é ele.

por @RKhattib

0 comentários:

Postar um comentário

CARREGANDO NOVO FORMULÁRIO DE COMENTÁRIOS. AGUARDE.... SE VOCÊ ESTIVER LENDO ISSO E A PÁGINA FOI TOTALMENTE CARREGADA, NÃO USE ESTE FORMULÁRIO PARA COMENTAR. APERTE F5 E AGUARDE O NOVO FORMULÁRIO CARREGAR