terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Dexter 1x06 Review - Devolver ao Remetente


O episódio começa com uma reflexão: "A vida é tão curta, tão frágil. Cada suspiro pode ser o último" na cena em que o Cody vai jogar seu peixinho morto fora. E Dex sabe melhor que ninguém a veracidade dessa sentença.
Dex, no café da manha recebe uma ligação. Cena do crime. Ao chegar: "A cena do crime. Minha cena do crime." Reparem a expressão do nosso serial killer, olhar como de quem está atravessando o corredor da morte, pego em seu ritual, caminhando para o aparente inevitável. Nesse momento projetos de emoções surgem no protagonista, projetos de remorso, projetos de arrependimento, notando pela fala: "Eu não devia ter matado os dois, eu não tinha tempo suficiente." Mas nada concreto, pois a impossibilidade de sentir o priva da potencialização de sentimentos, e neste caso, o privam de sentimentos ruins, que o impediriam de pensar logicamente e prejudicariam a atuação, as máscaras sociais. Nessa hora mil coisas passam por sua cabeça, o código se repassa por si mesmo procurando por alguma falha, algum erro, algo que pode ter sido deixado para trás, como uma meia digital, ou um minúsculo respingo de sangue. Valerie Castillo, lembram-se? Sim, a cena do crime era da Valerie Castillo, o ITK, só pode ser ele, deduz Dexter, pois ele havia jogado o corpo no mar junto dos pedaços de Jorge Castillo, o Coiote.
Masuka descobre a marca da seringa no pescoço da Valerie, pede exames e descobre que é a M99, substância tranquilizante altamente controlada, que Dex conseguia através de um pseudônimo, mas que poderia levar a ele, então ele 'hackeia' o e-mail do Masuka para apagar seu nome da lista pedida para a investigação.
Testemunha ocular, um menino cubano de 7 anos presenciou a captura da Valerie, ele não reconheceu Jorge nas fotos, então foi colocado para fazer um retrato falado.
Doakes sai da casa do coiote com a Deb e eles vão até a casa da mãe dele para um jantar em família, ele leva a Deb para servir de desculpa para sair rapidamente, pois não se dá bem com a família. O que ele não esperava era a total interação dela com sua família. Destaque da cena em que a irmã do Doakes diz: "Quando ele nasceu suas primeiras palavras foram: "Tem leite filha da put#?"
Que pesadelo, hein Dex? Sonhar que a irmã toma teu lugar no ritual de matança e te coloca como vítima! Ele mesmo se indaga do que está acontecendo com ele, pois sempre foi desprovido de qualquer sensação emocional humana, nem mesmo um sonho. "Nada invade a noite do Dexter."
É aniversário da Astor, e o Paul, futuro-ex-marido da Rita, e recém ex-presidiário, ligou pra avisar que vai passar lá na festa, e isso preocupa a Rita, mas a 'preocupação' de Dex é outra: "Eu nem deveria estar aqui. Rita vai ficar arrasada se eu for preso. Seu ex-marido um viciado em drogas, seu namorado, um serial killer. Vai ser difícil não levar para o lado pessoal."
Diálogo sincero: Deb "- Deixe eu fazer uma pergunta. Porque você sempre tem um pé atrás comigo?"
LaGuerta " – Você é barulhenta, impulsiva e constantemente questiona autoridade."
Deb "- Parece justo."
Com receio de ser pego ou de ao menos o investigarem, Dex se livra de todas suas ferramentas usadas para cometer os assassinatos, jogando-as no mar. Para que a polícia nem chegue na sua cola ele planta sangue da Valerie na roupa do Jorge.
O resultado do retrato falado saiu. Adivinha? Dexter? Não... Nosso amigo Jesus Cristo!
Trilha sonora do aniversário da Astor: "Astor's Birthday". Muito boa a música para relaxar, o blog oferece o download da trilha sonora completa, dê uma conferida, Aqui.
Para não perder o costume, no final do episódio Dexter deixa uma metáfora para reflexão: "Uma tempestade está a caminho!" O próximo episódio promete!

por @Gabrielbarros42

0 comentários:

Postar um comentário

CARREGANDO NOVO FORMULÁRIO DE COMENTÁRIOS. AGUARDE.... SE VOCÊ ESTIVER LENDO ISSO E A PÁGINA FOI TOTALMENTE CARREGADA, NÃO USE ESTE FORMULÁRIO PARA COMENTAR. APERTE F5 E AGUARDE O NOVO FORMULÁRIO CARREGAR