domingo, 21 de agosto de 2011

Julia Stiles: "Cenas de Assassinatos Foram Surpreendentemente Agradáveis”


Julia Stiles tem sido muito entrevistada nos últimos dias por sua indicação ao Emmy. Desta vez ela falou ao The Hollywood Reporter.

THR: Quanto você sabia sobre Lumen ou o seu arco da história quando aceitou o papel?                                   
Julia Stiles: Eu realmente sabia muito pouco. Me encontrei com o produtor John Goldwyn, e ele me deu um panorama geral de como seria o arco da história da personagem. Eu perguntei se acabaria matando alguém, e ele disse que sim. Àquela altura, eu decidi aceitar a personagem. Ele me disse que quando você a conhece, ela foi uma vítima. Eu estava mais interessada em saber como ela se tornaria mais ativa. A parte da vingança foi o que me intrigou.

THR: O fato de Lumen acabar matando alguém foi algo que influenciou decisivamente para você aceitar o papel?
Stiles: Sim, foi a ideia de que ela não era somente a vítima. Eu estava animada com a ideia de que ela estaria envolvida na vida secreta de Dexter, difetentemente do que acontece com a maioria dos outros personagens.

THR: Quão familiarizada com a série você estava antes da sua audição?
Stiles: Eu era uma grande fã. Eu assisti à quarta temporada com John Lithgow (Trinity Killer), e foi isso o que me me cativou. Então eu voltei e assisti tudo desde o início.

THR: Seguindo a trilha vitoriosa do Emmy recebido por Lithgow duas temporadas atrás, você se sentiu pressionada para fazer outro papel vencedor?
Stiles: Certamente! Minha única hesitação se deu pelo fato de que seria uma grande responsabilidade vir após ele. O que me salvou foi que eu sou uma mulher e minha personagem era muito diferente do dele. Pelo menos me confortei com a ideia. Se eu pensasse demais sobre quão bom ele foi e como foi a resposta dos verdadeiros fãs ao seu trabalho, eu teria ficado paralisada. Tentei focar nas diferenças.

THR: Qual foi o aspecto mais desafiador de interpreter um personagem como Lumen, que passa de vítima a vingadora?
Stiles: Nunca penso em mim como uma atriz que leva trabalho para casa, mas fiquei surpresa, especialmente na reta final da temporada – lá pelo episódio 10 – quando alguns dos detalhes do que Lumen havia vivenciado se tornaram realmente comoventes, e eu comecei a perceber que aquilo estava me afetando também fora do trabalho. Uma cena em particular, no episódio 10, quando os detetives encontraram os DVDs mostrando o que havia acontecido às vítimas – foi realmente chocante. Aquilo me tirava o sono.

THR: O que você aprendeu sobre si interpretando Lumen?
Stiles: Fiquei surpresa com o quanto eu gostei das cenas de assassinatos e com a sacralidade delas. Como uma fã do programa, me senti privilegiada por fazer parte disso.

THR: Como você se preparou para a personagem?
Stiles: Por um lado, foi difícil me preparar porque eu não conseguia ver exatamente onde aquilo iria dar quando eu comecei a temporada. Os detalhes do que ela havia vivido foram muito importantes para mim; tudo o que ela havia vivenciado antes do ataque e sequestro foi irrelevante porque ela se tornou uma pessoa diferente. Me encontrei com os escritores e fiz muitas perguntas para ter maiores detalhes do que ela havia vivido – a experiência sensorial do trauma – porque aquilo afetaria o seu comportamento quando você a vê pela primeira vez. Li muito sobre vítimas de traumas e vítimas de estupro, mas para mim aquilo foi muito intelectual, e eu queria que fosse mais visceral e emocional. Tive que usar muito a minha imaginação, e isso foi muito marcante. Eu queria fazer justiça com a personagem, em termos de realidade de como ela era afetada e, mais tarde, justificar a sua vingança.

THR: Houve algo que você trouxe de fora que os escritores incorporaram ao roteiro?
Stiles: Mais tarde houve muita discussão sobre como o relacionamento de Lumen e Dexter se tornou mais íntimo. A maior questão era se Lumen estava realmente pronta para qualquer tipo de aproximação de um homem.

THR: Foi surpresa para você Lumen ter continuado viva?
Stiles: Não só fiquei surpresa que ela sobreviveu como também me surpreendi por ela ter se afastado de Dexter. A tradição é a de que, uma vez que você se aproxima de Dexter, ele terá que te matar.

THR: Lumen poderia voltar?
Stiles: Não faço ideia, até porque não sei se isso faz sentido para a sequência do programa. Não cabe a mim. Então, veremos o que acontece.

THR: Há alguma cena que se destaca quando você pensa na sua experiência em Dexter?
Stiles: No quarto da morte, na primeira vez que ela crava uma faca. Aquilo foi muito especial. Também houve um momento de colaboração legal, no qual os designers do studio colocam fotos de todas as outras vítimas na parede, e eu me lembro de dizer ao director que eu me sentia como se  fosse importante para Lumen reconhecer as outras garotas e dizer que aquilo era por elas, também. Fizemos uma cena diferente daquela, mas ela acabou na edição final, e fiquei muito satisfeita com ela. É um grande exemplo de quanto o programa é colaborativo e quão bom é o ambiente de trabalho.

Tradução: @murilo_grilo
Fonte: DexterGR
    

0 comentários:

Postar um comentário

CARREGANDO NOVO FORMULÁRIO DE COMENTÁRIOS. AGUARDE.... SE VOCÊ ESTIVER LENDO ISSO E A PÁGINA FOI TOTALMENTE CARREGADA, NÃO USE ESTE FORMULÁRIO PARA COMENTAR. APERTE F5 E AGUARDE O NOVO FORMULÁRIO CARREGAR