terça-feira, 22 de novembro de 2011

Review 6x08 - Pecado da Omissão


Vou ser breve, não estou contente. Não quero ser polêmico aqui só pelo simples fato de polemizar, mas algumas verdades (minhas) precisam ser faladas aqui. Não espero que concordem e façam das minhas palavras, regras de fé. Mas a palavra que talvez vocês mais encontrem aqui neste texto é relacionada a MILAGRE. Explico-me no decorrer da review.

O episódio é claramente sobre o caso do “Assassino do Dia do Juízo Final”, nome que eu particularmente não gosto, na tradução. A trama dita principal dá uma boa melhorada, no sentido que caminhou bastante, mas não estou gostando de como estão conduzindo a história. Essa coisa de “Gellar existe mesmo ou não?” para mim já está virando novela, do tipo “Quem matou Tereza Cristina?”. Estamos há mais de mês esperando uma resposta óbvia que até agora não veio.
Caso resolvam revelar Gellar como um personagem vivo, teremos que presumir que por questão de MILAGRE que o professor anda nas ruas como um qualquer. Isso seria uma contradição extremamente infantil na série, já que neste episódio mostra o quão hediondo é o caso do DDK, a ponto de uma mãe querer se matar com medo do apocalipse. Sendo essa proporção de conhecimento popular, alguém já haveria identificado Gellar. Se ele existir, ele MILAGROSAMENTE não foi identificado por ninguém.
Não sei se julgo o Travis ou o Colin Hanks. Pra mim ele não é ator digno de serial killer. Até o magrelo do Skinner (Esfolador) da 3° temporada tem mais presença que o Colin. Caso não concordem comigo, me expliquem a atuação dele no minuto 34, quando ele grita “I didn’t want this!”. Enfim, Gellar também me irrita. Gellar não fala, sussurra. Gellar não anda, rasteja. Gellar não segue o Travis, aparece do nada, milagrosamente.


Minha indignação não é recente, já acompanha a temporada desde o começo, mas desta vez sim, eu estou mais irritado por que simplesmente jogaram pra fora da temporada o Brian Moser. Mais uma vez jogaram fora uma grande história para a série. Ou Dexter é punido por essas babaquices de se mostrar ao Jonah, ao Travis e a um padre, ou então podemos esperar uma série como CSI, onde eles MILAGROSAMENTE encontram evidências do nada. No caso de Dexter seria o contrário, Dexter se safando MILAGROSAMENTE também. A série costumava ser mais racional. Agora o Nick simplesmente sumiu do mapa, o Jonah pelo jeito não vai mais perturbar... Não faz sentido!
Para não falarem que eu só falei pontos negativos do episódio, houve uma jogada de mestre no episódio. Dexter usando a bíblia para convencer Travis a entregar o (imaginário) professor Gellar. Eu sinto falta dessa inteligência na série, como quando, por exemplo, Dexter explicou pra Rita que ela precisava contar pras crianças que o pai delas estava na cadeia. Ele se adaptou à lógica dela, mostrando que se importava com as crianças, e isso deu um bom resultado. Ou quando ele se adaptou à lógica das ‘brincadeiras’ do ice truck killer, ou do Trinity, para que assim pudesse prever seus atos!


Falemos um pouco sobre Tenente Debra Fucking Morgan agora. Eu já estou puto com os produtores da série, há coisas que eu mudaria, mexeria no DNA de Dexter mesmo, mas como não é possível, discutamos aqui as (im)possibilidades. Alguém aqui tem dúvida que a Deb vai acabar descobrindo sobre Dexter? Talvez não tudo, como o Brian soube, mas talvez como a Lila. Pouca coisa, mas já comprometedora. Vou levar vocês a uma viagem no tempo:
-1° temporada: Deb não conseguia pensar por ela mesma, precisou da cabeça do Dex para poder ao menos entrar pra homicídios;
-2° temporada: Deb fragilizada pelo ITK, mas focada no trabalho. Suas relações pessoais foram ofuscadas. Que diga o Gabriel (alguém se lembrava dele?);
-3° temporada: Deb mais leve, engatando em um relacionamento que valesse a pena. Pobre Anton.
-4° temporada: Detetive Debra Morgan? Agora sim vemos um avanço!
-5° temporada: Debra cara-a-cara com Dexter e a vigilante Lumen! E mesmo assim os deixou escapar.
Alguém ainda duvida que esta temporada tem tudo para ser a temporada em que a verdade sobre Dexter virá à tona? Em algumas entrevistas, os produtores chegaram de falar que a Deb descobrirá quando ela estiver pronta. Agora ela é tenente, falta mais alguma coisa?
O relacionamento dela com nosso pseudo psicopata está se estreitando seriamente cada vez mais! A relação do Travis com a finada irmã dele foi realmente um catalizador para questionamentos na cabeça da tenente. A terapia parece que fará efeito nessa área também! Ainda mais a Deb sendo passiva em tudo: relacionamento, família e trabalho (com a LaGuerta).
Ponderações gerais:
-Sério que sempre tem que ter uma lareira na igreja abandonada onde o Gellar fica?
-Quem é esse Batista machão? Eu conhecia ele como o latino de bom coração que se humilharia ao máximo pela família, agora ele vai barrar a irmã de namorar um cara decente?
-BREAKING NEWS, LAGUERTA FINALMENTE VAI SOLTAR UM PODRE, NÉ? Bom, vamos ver. Já nos deram falsas esperanças outras vezes.
- Dá pra entender o Quinn? Pareceu que ele e a Deb estavam em um bom caminho, mas do nada ele aparece num clube de strip?
-Quem reparou o padre falando “holy ghost” ao invés de “holy spirit”? HAHAHAHA
Desculpem a revolta, fiquem a vontade para discordar e merecer minha faca. Até mais fellas! Die die!

0 comentários:

Postar um comentário

CARREGANDO NOVO FORMULÁRIO DE COMENTÁRIOS. AGUARDE.... SE VOCÊ ESTIVER LENDO ISSO E A PÁGINA FOI TOTALMENTE CARREGADA, NÃO USE ESTE FORMULÁRIO PARA COMENTAR. APERTE F5 E AGUARDE O NOVO FORMULÁRIO CARREGAR