terça-feira, 3 de julho de 2012

Julie Benz fala sobre Dexter na Oz Comic Com

Julie Bens fala sobre o luto pela perda de Rita, não estar preparada para fugir de John Lithgow mesmo quando não compartilha a tela com ele e mais em uma recente entrevista na Oz Comic Con.

Seus dois papeis Geek mais conhecidos são Darla da serie “Buffy and Angel” e Rita de “Dexter”. De qual você se apegou mais?

Eu acho, bem Darla ainda é um personagem muito popular, mas foi há muito tempo e eu acho que os fãs de “Buffy & Angel” se transformaram nos fãs de Dexter. Então, acho que seja 50/50, eu diria. Porque eu acho que é a mesma origem de fãs.

É engraçado ser amada por um assassino louco e, em seguida, por alguém totalmente alheio a um assassino que vive em sua casa?
Eles são extremos opostos, não são? Quero dizer, definitivamente é engraçado viver os dois lados da moeda, e um desafio, ambos os lados são difíceis de fazer, sabe, fazer o verdadeiro mau caráter, o vião contra o doce, inocente que não sabe o que está acontecendo. As duas mulheres são parecidas pois amam homens “danificados” só que um é muito mais esperto e inteligente que o outro.

Eu acho que você é um tipo de Lois Lane do universo de Dexter.
Eu diria que acho meio que, especialmente no começo da 4ª temporada, você sabe, senti que os escritores tinham escolhido Rita para ser o inimigo, como em muitos aspectos ela era o inimigo. O fato de que, uma dona de casa era um inimigo para um serial killer é meio irônico de certo modo. Acho que os fãs só queriam vê-lo matando e, de repente, aqli estavam uma esposa e um bebê, e crianças, ficando no caminho dele na matança, então ela era de vários modos um inimigo.

Você teve uma rica carreira televisiva e você realmente, com “Buffy e Angel” e depois indo para “Dexter”, formou uma parte do que agora é o enorme renascimento da televisão que está acontecendo nos EUA com “Breaking Bad” e “Mad Men” e coisas assim – a TV está no caminho certo agora?
Acho que sim, acho que há tantos shows bons sendo produzidos e você tem vários produtores e escritores de cinema, e diretores indo pra televisão. Quero dizer, ano passado eu fiz “A Gifted Man” para CBS e foi dirigido por Jonathon Demme e escrito por Susannah Grant – são os indicados e vencedores do Oscar. Você não tinha isso há 10-15 anos, então o panorama da televisão abriu e mudou muito e está se tornando muito atraente aos atores por que alem do fato de ser um trabalho continuo, é também uma oportunidade de desenvolver personagens muito ricos. Há alguns personagens incríveis na TV. Como mencionado “Breaking Bad” e “Mad Men”, mas temos também Damages, Dexter, Homeland e Game of Thrones,etc. É uma longa lista de programas que são realmente incríveis e oferecem um aprofundamento no personagem que você não tem ao entrar em um filme.

E acho que você é um exemplo perfeito, do modo como foi fazendo a transição, assim mudando de algo como uma assassina louca de vampiros para uma dona de casa, mas você também está ficando muito mais tempo na pele destes personagens.
Sim, e eu amo trabalhar na TV por esse fim. Adoro interpretar um personagem por um longo tempo por isso, para mim é uma fusão interessante que ocorre do personagem comigo mesma. E algumas coisas refletem certas partes da minha vida influenciam no personagem e partes do personagem influenciam na minha vida e é uma sinergia interessante, um vinculo que é criado. Quando Rita foi morta eu passei por um grande processo de luto...

Eu também, um pouco antes de você partir. Absolutamente desolador...
Alem do fato de, você sabe, ‘Oh meu Deus, perdi meu emprego’, quero dizer eu lamentava pelo personagem. Eu lamentei pela mulher que tinha acabado de ter um filho e que estava apaixonada por aquele homem. E a ideia de que ela jamais iria viver e respirar de novo. Foi uma das primeiras vezes que tive essa experiência. Sabe, eu adoro Darla mas ele era uma vampira então sempre teve a oportunidade de traze-la de novo. Rita não era uma vampira. É como se tivesse perdido uma amiga

Você nunca compartilhou nenhum momento com John Lithgow...
Absolutamente nenhum

Alguma vez falou com ele e disse “Hey Dick, você está me fazendo perder meu emprego aqui.”
Para ser muito, muito honesta com você, eu não sabia que iria acontecer. Eles me disseram uma hora antes de passar o script final. E sabe, eu pensei que enquanto não tivesse cenas com John Lithgow eu estava bem. Mas eu não tinha ideia, fiquei muito chocada e surpresa, e ele não sabia que eu não sabia, ele tinha assumido o que eu fiz e se sentiu terrível. E depois superei o choque inicial de perder meu emprego [risos] e acho que seria a reação inicial de qualquer um, eu tive muitas ofertas de oportunidades ótimas depois disso. E, de certa forma foi um momento crucial do programa, e fazer parte disso foi uma honra.

No que está trabalhando agora?
Acabei de começar um novo programa para o canal Sci Fi chamado ‘Defiance’. Estão fazendo algo novo e diferente – estão lançando um vídeo game ao mesmo tempo que estão lançando um programa, o jogo e o programa irão influenciar um ao outro. É meu próximo grande projeto.

Tradução: @LollipopDesease
Fonte: DarklyDexter.com

0 comentários:

Postar um comentário

CARREGANDO NOVO FORMULÁRIO DE COMENTÁRIOS. AGUARDE.... SE VOCÊ ESTIVER LENDO ISSO E A PÁGINA FOI TOTALMENTE CARREGADA, NÃO USE ESTE FORMULÁRIO PARA COMENTAR. APERTE F5 E AGUARDE O NOVO FORMULÁRIO CARREGAR