quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Jennifer Carpenter Fala Sobre o Momento no Qual Michael a Fez se Sentir como Deb e Mais...


Entrevista com Jennifer Carpenter, para o TheInsider.com, onde ela fala sobre o episódio que mudou todo o jogo, como foi filmar a cena final e para onde Dexter vai levar essa dualidade a partir dos próximos episódios. Leia  íntegra abaixo:


TheInsider.com: Eu estava emocionado para ver Debra chegar a esta conclusão no final do episódio. Você estava satisfeita porque toda esta temporada não era sobre a chegada dela a esta descoberta?
Eu pensei que era um cronograma realmente crível, e, na verdade, era algo que não podia ignorar por muito tempo dada a forma como deixamos tudo suspenso no final da última temporada. Tivemos que continuar a partir do momento seguinte. Eu estou satisfeita que eu não o estava caçando. Fico feliz que apenas está acontecendo. E, honestamente, no mundo real, este é provavelmente como a maioria dos membros da família de serial killers descobrem. Eles só descobrem. Não há nenhuma pesquisa. Um dia, você simplesmente sabe.

Insider.com: Qual foi a sensação de finalmente estar segurando a caixa de lâminas de Dexter?
Quando nós ensaiamos a cena, o diretor me disse o quarto ficaria como se Deb tivesse apenas rompido por ele, então eu realmente rompi através dele. Foi tão libertador que para chegar a esta caixa e jogar as lâminas sobre a mesa, sabendo o que isto iria fazer para Dexter... Nós filmamos a cena em quatro horas e fizemos tudo da perspectiva de Michael primeiro. Então, viramos a câmera ao meu redor e Michael estava bem atrás dela - eu não poderia vê-lo. Então eu digo: "Você matou todas essas pessoas?". Em algum lugar entre "Você matou todas essas pessoas?" e "Você é um serial killer?" Michael adormeceu! [risos]. No momento em que o acordamos, "eu estava como você filho da mãe"! Não aconteceu nada, mas faz-me sentir muito mais Deb naquela cena.

Insider.com: O episódio 2 pega logo em seguida?
Sim, muito bem. É onde a realidade se estabelece para Deb e Dexter. Não é mais sobre a reunião para o momento da verdade na igreja, e que inicialmente ela acha que é uma morte, é sobre perceber que cada palavra está em debate. Cada coisa que ele já disse a ela é questionável. Cada grama de apoio é tudo em julgamento agora. Deb começa a sentir como se ele a estivesse manipulado por toda a sua vida e ela sabe disso agora.

Insider.com: Além do choque, há claramente sentimentos de dor e traição -, mas também a incapacidade de lamentar esta perda.
Eu fiquei esperando que houvesse algum tipo de efeito entorpecente, onde ela não pode ser penetrada emocionalmente dada toda a dor que ela passou. Mas isso não aconteceu. Às vezes eu me pergunto o que é isto sobre ela que continua a mostrar-se. Como o ator, eu experimento fadiga, por causa da dinâmica que esta série impõe - todos os lugares que eu tenho que me transportar é tão desgastante. Só me faz apaixonar por Deb ainda mais. Ela não é uma lutadora, ela é uma guerreira. Mas acho que ela ainda mantém a esperança de que ele pode ser bom.

Insider.com: A temporada passada tratou muito com seus potenciais sentimentos românticos por Dexter. Será que eles entram em jogo novamente?
Eu acho que um monte de pessoas se apaixona com o potencial de alguém, e é isso que ela fez. Mas ela percebeu que ele não é aquela pessoa afinal. Deb agora sabe que ela estava apaixonada por uma fantasia. Então, a qualquer momento, se ela se cansa, ela pode pegar a arma e levar a série longe da expectativa do público, enviando Dexter para a prisão [risos].

Insider.com: Será que esta revelação significa mais ou menos cenas entre você e o Michael?
É engraçado porque nós nunca mais tivemos cenas juntos. Eu trabalho com ele constantemente - é por isso que eu não dormi durante os primeiros cinco episódios. Nós estávamos lá o tempo todo. O show não recua após esta descoberta.

Insider.com: Olhando para a enorme jornada que Debra passou nesta caminhada da série, o que é a coisa que você não tenha chegado a fazer ainda?
 Eu sinto que eu não tenho convencido muito a todos que Deb é uma super-heroína. Dex chama de Passageiro das Trevas, [mas] eu o chamo de um vício. A coisa mais difícil de fazer é não matar pessoas, é mudar. Quando você olha para cada montanha que ela tinha que subir, isso é admirável, heroico e eu não acho que é o bastante para ser fixado ainda. Eu quero vê-la usar esse poder para o bem de uma maneira que faz com que a audiência grite "Viva!". Há uma maneira de chutar a bunda e matar o mal sem deslizar uma faca em seu peito.



Fonte: DexterDaily
Tradução: @LollipopDesease









0 comentários:

Postar um comentário

CARREGANDO NOVO FORMULÁRIO DE COMENTÁRIOS. AGUARDE.... SE VOCÊ ESTIVER LENDO ISSO E A PÁGINA FOI TOTALMENTE CARREGADA, NÃO USE ESTE FORMULÁRIO PARA COMENTAR. APERTE F5 E AGUARDE O NOVO FORMULÁRIO CARREGAR